Sem palavras, fé é passada de geração a geração

Cristã norte-coreana conta que via a mãe orar, mas só quando adulta conheceu o Deus a quem ela orava.

A mãe de Hannah* era uma verdadeira guerreira de oração da Coreia do Norte. Apesar do marido não cristão e todo perigo ao seu redor, ela orava intensamente e, muitas vezes, em voz alta e até mesmo na neve. Hannah sempre ficava observando sua mãe orar. Como ela falava muito rápido, a única coisa que entendia era “Hanonim, Hanonim”, que significa “Senhor, Senhor, ajude-nos”. Ela se lembra especialmente de um dia, quando seu pai estava aborrecido e não queria que a mãe orasse na sala, então ela foi orar do lado de fora, na neve. Hannah pediu que a irmã de 9 anos fosse cobrir a mãe com um cobertor.

Mas Hannah só conheceu o Deus a quem sua mãe orava depois que ela morreu. Já adulta, casada e com filhos, ela fugiu para a China, onde toda a família se entregou a Jesus, inclusive suas irmãs. Hannah diz que eles cresceram rapidamente na fé porque “toda a nossa vida tínhamos sido preparados para aquele momento” através das orações da mãe. Na China, ela foi presa com a família e enviada de volta à Coreia do Norte. Então, foram torturados por serem cristãos. Através de um milagre, eles foram libertados, mas seu marido veio a falecer devido à tortura pela qual tinha passado.

Hoje Hannah vive na Coreia do Sul, e só por isso tivemos acesso à sua história. Diariamente, ela faz a mesma oração que aprendeu com a mãe: “Senhor, Senhor, ajude-nos”. Sua vida mostra como a fé é passada de geração a geração na Coreia do Norte mesmo sem palavras e sem os filhos saberem sobre a fé dos pais. A Portas Abertas ajuda cristãos perseguidos no país a prepararem seus filhos para receber o evangelho. Ore pela Igreja Perseguida da Coreia do Norte, um dos maiores desafios para a igreja livre hoje.

*Nome alterado por segurança.