Sim, na sua VIII edição a COMINGÁ – Conferência Missionária da Cidade de Maringá recebeu nesses dias para um tempo de adoração, celebração, desafios, a igreja de Maringá e região que, dos dias 21 a 24 de junho, nas dependências da Comunidade Alcance de Maringá à avenida Brasil, 7294 ouviu nesses dias sobre os desafios para nós como igreja frente às realidades do nosso papel quanto a um envolvimento mais efetivo com a obra missionária, mensagem do Pr. PAULO MAZZONI, pastor titular da Igreja Batista Central de Luxemburgo/MG que em seu testemunho pessoal compartilhou o quanto a igreja a qual está à frente cresceu, tem crescido e está envolvida em muitos desafios com um único propósito, ser igreja de Jesus viva, atuante, relevante não só em seu contexto quanto nas nações.

“desafios para nós como igreja frente às realidades do nosso
papel quanto a um envolvimento mais efetivo
com a obra missionária”.

Presente também a DAMARES ALVES, pastora, advogada, membro da Igreja do Evangelho Quadrangular, atualmente Assessora Parlamentar no Congresso Nacional, Assessora Jurídica da Frente Parlamentar Evangélica e Secretária Nacional do Movimento Brasil Sem Aborto, também assessora jurídica  da Frente Parlamentar da Família e Apoio a Vida e co-fundadora do movimento  ATINI – Voz Pela Vida, que exerce importante luta no combate à violência contra crianças indígenas. Ouvi-la certamente deixou os presentes com uma “sensação angustiante” frente ao nosso papel como igreja, dada à necessidade de uma postura pró-ativa, urgente. Não tão menos importante, foi também perceber as ações do Pr. PAULO CAPPELLETTI, diretor executivo da Missão SAL –  Salvação, Amor e Libertação com sede em Santo André/SP. As pessoas atendidas pela missão são na maioria moradores de rua e profissionais do sexo (travestis e prostitutas), pessoas estas, criadas à imagem e semelhança de Deus e que enfrentam barreiras morais para chegarem até Jesus pois nossas igrejas não estão preparadas para recebê-las, razão então da necessidade da Comunidade Nova Chance, que acolha estes por quem Jesus também morreu.

Como feedback desse encontro nos 4 (quatro) dias de conferência, percebeu-se o quanto estamos aquém do modelo de igreja idealizado por Jesus e, não que Ele errou ao investir tão preciosidade em sua noiva, se não, que nós, igreja, não temos cumprido nosso papel de espalha a glória de Deus entre as nações, a começar pelo nosso “quintal”.

A Ele toda glória!

VEJA AQUI AS MENSAGENS GRAVADAS NA COMUNIDADE ALCANCE