Todos estamos acompanhando o movimento das forças em nossa nação. Este é um momento único, singular e auspicioso para a Igreja Evangélica Brasileira se posicionar.

Penso que deve haver dois sentimentos neste momento:

1- INDIGNAÇÃO.

a- pela institucionalização da mentira que tem seu nascedouro, onde deveria prevalecer a verdade;

b- Pela acirrada defesa do erro, da injustiça e do personalismo decadente (Exôdo 23:8)

c- Pela absurda obsessiva tentativa de desqualificar as instituições do país, por quem deveria preserva-          las e defenda-las a custo da própria vida. (II Samuel 23:3-4).

2- GRATIDÃO

a- Porque Deus está ouvindo a oração do Seu Povo. Nos últimos anos muita oração foi colocada diante           do Pai para curar a nossa terra;

b- Porque Deus está trazendo a tona o que estava submerso, escondido

c- Porque Deus está dando a Sua Igreja, uma nova oportunidade para dizer porque está aqui. Uma                nova chance de promover a justiça e a verdade que podem livrar uma nação a florescer em todos os          segmentos da vida social desta nação.

O momento é auspicioso para a Igreja de Jesus nesta nação. Será que vamos deixar passar e não                entrarmos nas portas que estão se abrindo?